11 de jul de 2010

Dicas para evitar furtos em caixas eletrônicos


Nessa época de férias os cuidados nos caixas eletrônicos devem ser redobrados, os assaltantes ficam a espera de um descuido alheio. Fique atento às dicas que o Grupo GR selecionou para evitar furtos em caixas eletrônicos, afinal os assaltantes também buscam uma quantia em dinheiro para poder aproveitar as férias.

Dicas para evitar furtos em caixas eletrônicos:


- Quando precisar de ajuda no caixa eletrônico ou na agência bancária, dirija-se somente ao funcionário do banco. Não procure ajuda de estranhos;
- Ao sacar, coloque o dinheiro em vários bolsos;
- Evite abrir carteiras ou bolsas na frente de todo mundo;
- Evite fazer saques à noite;
- Certifique-se que não há alguém suspeito por perto, antes de entrar em um caixa eletrônico;
- Não guarde o cartão de crédito e a senha no mesmo lugar, e não os entreguem à estranhos;
- Mantenha o corpo próximo à máquina e cubra o teclado com as mãos, evitando que outras pessoas vejam as informações na tela, sua senha e o valor retirado;
- Verifique sempre se o equipamento está operante antes de inserir o seu cartão no caixa eletrônico;

Muito se ouve sobre clonagem de cartões. Veja como funciona a maioria dos roubos e furtos aos caixas eletrônicos:

Preparativos do Furto/Roubo
No primeiro momento, aparentemente, um indivíduo está simplesmente realizando uma transação em um caixa eletrônico.

Colocação de dispositivo ilegal
Na realidade, o meliante está colocando um tipo de dispositivo flexível dentro do caixa eletrônico, para "capturar" o cartão de débito do próximo usuário da máquina.

O plano é executado em equipe
Alterar um caixa eletrônico é uma atividade arriscada: estes indivíduos sempre estão acompanhados de um comparsa, para serem avisados da aproximação das possíveis vítimas em potencial ou da polícia.

A vítima
Quando o cliente for usar o caixa, seu cartão será retido e a transação impedida.

A captura do cartão
O cartão foi capturado, o cliente está confuso e tentando entender o que aconteceu. Aí entra em cena o fraudador, oferecendo-se para ajudar.

A "ajuda"
O fraudador, que se demonstra solicito em ajudar e prestar assistência, está memorizando a senha da vítima.

Obtendo a senha do cartão
Ele convence a vítima (cliente) de que poderá recuperar seu cartão, se ele teclar seu número de senha. O que é mentira, pois nesse momento o fraudador memoriza os números teclados pela vítima.

A desistência
Depois de várias tentativas, o cliente se convence que o cartão foi capturado pelo caixa eletrônico. E junto com o fraudador deixa a cabine.

"Recuperando" o cartão
Após identificar que o cliente foi embora, o fraudador regressa para sacar o cartão que foi capturado com seu dispositivo, colocado anteriormente. Agora ele tem o cartão e também a senha da vítima.

O prejuízo
Em posse do cartão e da senha, o fraudador saca o dinheiro do caixa eletrônico.

O dispositivo
É feito de papel de radiografia (raio-X), possui uma colocação escura e se parece com o mesmo material utilizado onde se introduz o cartão nos caixas eletrônicos, por isso não desperta suspeita nos usuários.

Funcionalidade do dispositivo
O dispositivo é colocado na abertura onde se introduz o cartão magnético, deixando para fora uma pequena ponta para que ele fique preso e não seja totalmente engolido pela máquina.

Recuperando o dispositivo
Uma vez que o cliente foi embora, o fraudador poderá despregar as pontas do dispositivo inserido na máquina e retirar o cartão da vítima.

Recomendação Importante
Uma vez que o cliente tenha seu cartão retido na máquina, ele deverá observar no caixa eletrônico se existe algo introduzido no local onde se coloca o cartão magnético - se tiver, retire e recupere seu cartão, comunicando imediatamente o banco.

Nunca informe sua senha a ninguém!

Fonte: Grupo GR com modificações do Blog CPM Alexandria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.